Pages

Sobre as espécies de animais que tem aqui em casa (ilustrado)

Saturday, December 7, 2013
O quão normal vocês me achariam se eu disser que passei mais ou menos quarenta minutos (o tempo de esperar no ônibus até chegar no destino) pensando em pastéis oleosos? Eu realmente fiz isso. Meus pensamentos mais recorrentes nos últimos dias são sobre quais desenhos fazer com pastéis oleosos. E olha que nem são de marca boa. Quero dizer, eu comprei uma vez porque achei barato (quinze reaizitos uma caixinha com 25 cores, da marca Pentel), não faço a menor ideia de quão ruim eles são, mas eu não tinha achado também lá grandes coisas. Até testar em um papel maravilhoso, que é o que eu fiz esses caderninhos. Depois disso esses Oil Pastels passaram a entrar em meus sonhos. Pra matar a vontade, peguei umas folhinhas aleatórias dos meus livrinhos nadavê que recortei e fiz um catálogo de espécies que encontrei aqui em casa (claro que eu fiz só as que lembrava na hora, mas né). Comecemos pelo pior pra depois ir melhorando.

Aracnídeos: aqui em casa o que menos falta é mato, logo, aranhas aparecem. 

Essa simpática é do tipo que aparece sempre de surpresa nas coisas que tu precisa, tipo: shampoo. Ou no meio das tuas coisas, só pra dar aquela apavoradinha básica. Mas essa, geralmente tá no banheiro mesmo, que eu deixo ela viva até que ela chegue um pouquinho mais perto, daí eu mato, porque meu medo por aranhas é maior que a vontade de deixá-las vivinhas.

Sabe o lugar mais alto da tua casa? Aquela parede da garagem que tem três metros de altura?  Ela fica lá. Tu não tem como tirar ela de lá. E, se por algum acaso, tiver como tirar, ela é tão inútil, tão matável que tu prefere nem fazer isso. Quero dizer, eu não me sinto ameaçada fortemente por elas, por mais escândalo que eu faça com qualquer uma quando vejo. Chamo-as de pernilongas. 



Então tem essas: elas me assustam. Eu chamo carinhosamente de pula-pula ("PAI, tem uma aranha pula-pula aqui, mata pra mim!!!"). Eu não gosto muito delas justamente porque elas pulam. E muito. E rápido. E eu preciso matar (por medo), mas não consigo, porque elas pulam. 


Como aqui em casa tem muita árvore, tem aranhas por tudo, isso é normal. Mas eu nunca achei que aquelas ~aranhas de mato~ fossem realmente aparecer no pátio da minha casa. Começaram aparecendo no pátio do vizinho. Tinham doze delas em umas três árvores. E o pior é que o tamanho delas assusta. E a teia dela é tão forte que tu pode jogar galhos pesados em cima que não desmancha (e no outro dia tá tudo refeito). Depois de um tempo apareceu uma do lado da janela da sala. Matamos. E agora tem outra. E uma bebê. 


(se alguém souber o nome de qualquer uma delas, ficaria feliz em saber)

Aves: na real só tem duas (da mesma espécie)

Calopsitas. Dois bichinhos irritantes. A única coisa que tem de interessante é o blush nas bochechinhas e um topete muito maneiro. Parar de gritar que é bom elas não fazem.


Felinos: 

Claro que se espera por último pra eles, porque né, gatinhos. Tenho dois lindões. Um é o Hector e o outro é o Bebê. Quem quiser saber direitinho sobre eles, tem aqui é os dois últimos gatinhos (O Hector Bonilha e o Slartbartfast). 



2 Comentários :

  1. os ultimos desenhos estão realmente muito bons.

    Acho que vc deveria parar de se preocupar com aranhas. Acredite. Elas não ligam pra voce e voce não deveria ligar pra elas. Imponha seu espaço que elas vão respeitar.

    Não as mate. Elas tem tanto direito a vida quanto você.

    ReplyDelete
  2. HAUIHAUOAI muito bom!
    morro de medo de aranhas também! (sério, tenho muito MEDO) ajshkjale
    muito tri os desenhos e as descrições, super divertidas hihi :B
    e muito bem escolhido o nome do segundo gatinho: Slartbartfast (!)

    :)

    ReplyDelete

Não esqueçam de deixar a opinião de vocês, lerei tudo com o maior carinho do mundo ♥
Podem falar mal, criticar, dizer que ficou uma merda (e falar coisas boas também pode ser uma opção). Enfim, expresse sua opinião aqui e faça uma Ribacki feliz :)