Pages

O que acontece quando você para de tomar refrigerante

Thursday, February 6, 2014
Parei de tomar este líquido que muitos consideram sagrado no dia 06 de Março de 2012, ou pelo menos foi quando eu postei aqui no blog falando isso (quero dizer, eu não levo tão a sério contar datas sobre quando comecei ou deixei de fazer alguma coisa).

Eu estava tomando refrigerante todos os dias durante minhas férias de verão, três meses de puro refrigerante. Foi quando chegou ao final delas e pensei "puta, não quero morrer com as veias entupidas ao fim deste ano, melhor parar de tomar este líquido sagrado do dia-a-dia". E então parei. Claro que nas primeiras semanas eu realmente esquecia que tinha prometido a mim parar de tomar, e tinha que informar alto e em bom tom para que todos soubessem que eu havia parado de tomar: caso eu esquecesse, já era sabido da situação e nem me ofereceriam refrigerante, ou me alertariam ao verem Natalia pegando um copo.

Depois de um tempo, comecei a tomar só sucos para não sentir mais vontade de tomar refrigerantes. Deu certo, e o suco de uva de uma determinada marca, que parecia mais suco concentrado, virou minha bebida predileta. Tomava diversos sucos, naturais e industrializados, para não precisar tomar refri. Até que eu percebi que refrigerantes não me faziam falta em nenhum lugar. Claro que às vezes eu acabava por tomar um gole ou outro, mas a sensação já não era do mesmo prazer que sentia antes ao tomar.

Chegou a um certo ponto onde eu percebi que sucos industrializados faziam tão mal quanto refrigerantes, logo, parei de tomá-los também. Dessa vez foi fácil, estava farta deles. Passei a tomar só água e leite. Quando ia nas casas das pessoas e me ofereciam refrigerante, negava, suco, aceitava, mas só se fosse natural. E essa foi a época em que eu comecei a comer saladas durante o almoço, e notei que líquidos eram completamente dispensáveis (inclusive, pessoas, faz mal tomar líquidos durante as refeições, não façam isso).

Não tardou muito para eu para de tomar leite também (afinal, esses que você compra nem poderiam ser chamados de leite, de tanto que eles brincam de "vamos ver qual empresa põe a pior coisa no leite"), ele começou a me fazer mal. Então, reconstituindo: Parei com o refrigerante, sucos artificiais e industrializados (naturais tomo em pequenas proporções) e com o leite.

Hoje eu já não consigo mais comer coisas como salgadinhos, bolachas recheadas e coisas do gênero sem me sentir meio mal logo após as ingerir. Então são coisas que estão em processo de extinção em minha alimentação. E há algumas horas atrás, passando mal do estômago e não tendo como buscar uma folha de boldo para fazer um maravilhoso chá, busquei socorro em um daqueles sal de fruta ENO, que, assim que o pus na  boca, senti que o gosto era idêntico à refrigerante. No segundo gole, já achei um pouco enjoativo, e, ao terceiro, foi o último, não consegui tomar até o fim sem me sentir com aquela sensação péssima-pós-refrigerante.

Então essa é a história de como eu estou a caminho de virar natureba, com cada vez comendo menos porcarias e mais frutas e coisas saudáveis. E esse texto não foi corrigido, porque não o divulgarei em redes sociais, porque ninguém quer saber da minha vida. Flw.

1 Comentários :

  1. Eu só percebi que devo parar de vez mesmo com refrigerantes agr, deitada no sofá com muita dor de estômago. Acho que agr entendi que não rola kkkkk espero conseguir parar de vez, pq essa dor de estômago não é nada agradável :/
    Ah, uma dica: quando estiver com azia, dilui meia colher de chá de bicarbonato de sódio em meio copo de água, tem o mesmo efeito do eno, mas sem o gás.
    Beijo!

    ReplyDelete

Não esqueçam de deixar a opinião de vocês, lerei tudo com o maior carinho do mundo ♥
Podem falar mal, criticar, dizer que ficou uma merda (e falar coisas boas também pode ser uma opção). Enfim, expresse sua opinião aqui e faça uma Ribacki feliz :)